PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO MAIO

PROGRAMAÇÃO MAIO
31.05 – Rogério Botter Maio e Quarteto Cerne
Rogério Botter Maio (compositor e contrabaixista) e o Quarteto Cerne Instrumental, de perfil camerístico, formado por Sidney Ferraz (acordeon), Teresa Cristina Rodrigues (violoncelo), Alexandre Ribeiro (clarinete) e Vinicius Gomes (violão/viola) apresentam a variação de timbre a partir de uma mistura de instrumentos que geralmente não convivem dentro do mesmo estilo musical. 
 
O espetáculo traz o pré-lançamento do CD “Tudo por um Ocaso”, gravado em Barcelona, com composições e releituras de peças dos três CDs anteriores de Rogério Botter Maio: Crescendo (1996), Aprendiz (2000) e Prazer da Espera (2006). 
 
No repertório: Crescendo; Ainda é Cedo; Primeiro Choro; Baião Means; Tudo por um ocaso; Valsa Curitibana; Belluno; The Other One; Quiprocó; Uma Mulher; Cerne; 1984; Muito Prazer; Quebra-cabeças.
24.05 – Mawaca
No espetáculo especial para crianças, o grupo Mawaca traz canções próprias que se transformaram no tema do livro “De todos os cantos do mundo”, título homônimo da apresentação. 
 
O show é um convite para abrir a cabeça, o coração e os ouvidos a sons vindos de vários países do mundo, como Irlanda, Japão, México, França, Portugal, Bulgária, Brasil e Israel. 
 
No repertório, as canções e respectivas histórias: Zemer Atik (dança hebraica); The Star of Slane (balada de rua irlandesa); Hotaru Koi (canção infantil japonesa); Koi txangaré (canto de guerra dos índios Suruí); Allunde, Alluyá (oração ao Sol africana); Frère Jacques (cantiga de acordar); Bre Petrunko – horo (dança búlgara); Eh Boi! (coco-de-zambê brasileiro, norte); Arenita Azul (huapango deo México, Oaxaca); Çarandilhera (cantiga de Portugal, Miranda D´Ouro); D´oú viens-tu Bèrgere (cantiga de Natal francesa); Murucututu (cantiga de ninar brasileira). 
 
Com uma proposta multicultural, em que a diversidade é a viga mestra, o Mawaca foi considerado a revelação da world music made in Brazil em 1999 pelo crítico Jean Yves Neufville. Tem 5 CDs lançados pelo selo independente Ethos Music e é liderado pela pesquisadora, compositora, arranjadora, produtora e cantora Magda Pucci, também pós-graduanda em Antropologia pela PUC-SP. 
17.05 – Som metal
O espetáculo, surpresa que traz formação composta unicamente por instrumentos de metal, tem a participação de 12 integrantes, músicos de grupos profissionais como Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra de Sopros de Tatuí e Orquestra Sinfônica de Santo André. 
 
Com trompetes, trombones, tuba e eufônio, o grupo foi criado em março de 2006. Surgiu a partir da vontade de jovens músicos profissionais de promover a cultura e diversificar o cenário musical no Brasil, usando uma formação orquestral tão pouco divulgada no país. 
 
No programa, Fanfare & Chorus – Dietrich Buxtehude (1637-1707); Um Americano em Paris – George Gershwin (1898-1937); Porgy And Bess – George Gershwin (1898-1937), Summertime, Bess You is My Woman, I Got Plenty O’ Nuttin’, It Ain’t Necessarily So, I Love You Porgy; Three Brass Cats – Chris Hazell, Mr. Jums, Black Sam, Borage; Festa Latina – Peter Boris Koval. 
10.05 – Quatro a Zero
Com obras de compositores do interior paulista, arranjos bem-humorados e abertos ao improviso, o grupo Quatro a Zero, integrado por Daniel Muller (piano acústico e elétrico), Danilo Penteado (baixo elétrico e cavaco), Eduardo Lobo (guitarra elétrica) e Lucas da Rosa (bateria e percussão) apresenta música instrumental, em especial o choro, gênero ao qual dedicou dois anos de pesquisa. 
 
No repertório, A Criminosa (Hugo Bratfisch); Cabo Pitanga (Laércio de Freitas); O Gato e o Canário (Pixinguinha); Venenoso (Nabor Pires Camargo); Bicho Mau (Nabor Pires Camargo); Matando Saudades (Nabor Pires Camargo); Buliçoso (Sérgio Belluco); Bolacha Queimada (Radamés Gnattali); Camondongas (Laércio de Freitas); Flamengo (Bomfiglio de Oliveira); Bafo De Onça (Zequinha de Abreu); Tico Tico no Fubá (Zequinha de Abreu). 
 
Por dois anos, o grupo dedicou-se à pesquisa dos desdobramentos históricos do choro no interior paulista, berço de grandes compositores e instrumentistas. A partir deste trabalho nasceu o CD Porta Aberta: Memórias do Choro Paulista, reunindo obras de compositores de Guaratinguetá, Indaiatuba, Santa Rita do Passa Quatro, Piracicaba, Campinas e Leme, num repertório que abrange obras desde o final do século XIX até os dias atuais. 
03.05 – Orquestra Teatro Lírico de Equipe
Composta por 35 integrantes, a Orquestra Teatro Lírico de Equipe, sob a regência do maestro Marcus Carvalho, apresenta um concerto com repertório sinfônico e lírico de compositores como Mozart, Telemann, Mussorgsky, Verdi e Von Suppè. O espetáculo faz parte da programação da Virada Cultural 2009 e traz óperas completas, aberturas, intermezzos e peças de concerto. 
 
No repertório: Divertimento nº 3 para cordas em fá maior – KV 138, Alegro, Andante, Presto (Mozart); Pequena Serenata Noturna KV 525, Allegro, Andante, Minueto e Trio, Presto (Mozart); Cavalleria Rusticana , Intermezzo (P.Mascagni); La Traviata, Prelúdio (G. Verdi); Sonata para Flauta e Cordas, Allegro, Adagio, Presto, solista Fabiana Lemos Conforto, (G. P. Telemann); Quadros de uma exposição, Promenade (M. Mussorgsky); O poeta e o camponês (F.Von Suppè).
 
Fundada pelo violinista e professor Roberto Twiaschor, a professora e pianista Silvia Órfão e o maestro Marcus Carvalho, a orquestra estreou em maio de 2007, no Theatro São Pedro. Surgiu a partir do grupo Teatro Lírico de Equipe, fundado em 1962 pelo tenor Emerson Eckman e pelo maestro Raphael Casalânguida para difundir a arte lírica.

RECEBA NOSSA PROGRAMAÇÃO

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório
Entrar em contato

ter. a dom. das 10h às 18h

Skip to content