PROGRAMAÇÃO

PERFIL IGOR PIMENTA | MÚSICA NO MCB

PERFIL IGOR PIMENTA | MÚSICA NO MCB

Foto: Lais Aranha

#MCBEMCASA

Igor Pimenta é um dos homenageados da campanha #MCBEMCASA. O músico iria lançar o CD Sumidouro no Museu da Casa Brasileira, em julho, na 21ª temporada do projeto Música no MCB. No entanto, por orientação do Centro de Contingência do Covid-19, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo adotou a medida de suspensão do funcionamento de museus temporariamente.

Paulistano do bairro da Luz, Igor Pimenta desde cedo se interessou por música e iniciou seus estudos pelo baixo elétrico e piano, graduou em Música pela Faculdade de Artes Alcântara Machado, além de seu bacharelado, o músico teve em sua formação o curso de contrabaixo elétrico na Universidade Livre de Música, atual EMESP, contrabaixo acústico na Escola Municipal de Música. Por três anos lecionou na Faculdade Paulista de Artes, como professor de Contrabaixo e Prática de Conjunto.

Como instrumentista, o músico, trabalhou com Ivan Lins, Ritchie, Luiza Possi, Breno Ruiz, Blubell, Paulo Novaes, Pedro Altério, Rafa Castro, entre outros, sempre atuando em diferentes formações e estilos. Gravou, ao lado de Neymar Dias, o disco Come Together Project (Boránda – 2015), um mergulho no repertório dos Beatles com uma formação de viola caipira e contrabaixo acústico. Além do CD com quarteto KVAR, o primeiro disco com suas músicas e arranjos. Participou da turnê de Ivan Lins e Rafael Altério pelo interior de São Paulo com o show ‘Atrás Poeira’ show temático que focava nas canções interioranas dos dois compositores. Também participou ativamente das gravações do programa MINIDocs.

Atualmente faz a direção musical e assina a trilha do espetáculo circense Universo Casuo, de Marcos Casuo (ex-Cirque du Soleil), com quem participou de shows em tour por toda América Latina. E compôs e gravou inúmeras trilhas e jingles para Cinema, Tv e Circo.

Saiba mais sobre o disco autoral do baixista e compositor Igor Pimenta:

Sumidouro remete aos sinuosos caminhos que a água percorre para se infiltrar pela terra e buscar galerias mais amplas, seguindo assim sua jornada contínua. Por contar com composições dos últimos dez anos, o músico traça esta analogia como forma de simbolizar a necessidade de registro destes arranjos e composições, abrindo assim caminhos para novas jornadas.

Neste trajeto sonoro o compositor se depara com histórias musicais que nos transportam ao universo folclórico do Brasil profundo, ora com a temática, presente em “Lamentos de Mãe d’Água” ou “Procissão das Velas”, ora com a sonoridade, que conta com a viola caipira do interior paulista ou a marcha rancho conduzindo a canção. Em outros momentos o disco assume um tom autobiográfico, como em “O Sonho de Lara” e “Brasilina, Chico e Zeize”, que, ao focar nos temas mais particulares de sua vida, o compositor atinge a temática universal, com melodias, divertimentos, acalantos e valsas.

Em outras faixas, o compositor reverencia suas influências musicais, como no arranjo de “A Sede do Peixe”, que, ao homenagear Milton Nascimento, o interlúdio conecta à paisagens sonoras de Villa Lobos e Tom Jobim; e em “Quarteto para Tempo Bicudos” flerta com a estética urbana e dodecafônica de Arrigo Barnabé e a Vanguarda Paulista.

O colorido sonoro do disco se diferencia por sua instrumentação bastante rica, trazendo para as composições, além da formação tradicional da música popular, o clarone, o fagote, clarinetes, quarteto de cordas e vozes, enriquecendo os arranjos.

Sumidouro é um disco que conta histórias sem palavras, carrega o ouvinte por cenários cheio de cores e contrastes, e, assim como o caminho das águas, nos conduz à galerias mais amplas.

Acompanhe o músico:
Igor Pimenta – Audição do álbum e single

Sobre o projeto Música no MCB
Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que acontecem em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de janeiro e dezembro, reúnem atualmente cerca de 500 espectadores em média a cada domingo.

O MCB está fechado temporariamente. No atual cenário, o MCB adapta seu conteúdo para o digital, disponibilizando diversos materiais em sua campanha #MCBemcasa e na plataforma #CulturaemCasa. Entre os conteúdos lançados, há visita virtual, playlists, artigos e atividades nas redes sociais. Acompanhe!

SITE: mcb.org.br/
Museu da Casa Brasileira_ Av. Faria Lima, 2705
Tel.: (11) 3032-3727.

RECEBA NOSSA PROGRAMAÇÃO

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório
Entrar em contato

ter. a dom. das 10h às 18h

Skip to content