« VOLTAR

LANÇAMENTO DE LIVRO | AS CORES DA URBANIDADE

O trabalho técnico social da Companhia Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) como parte substancial do projeto para a recuperação ambiental da Serra do Mar, em Cubatão (SP), é tema central do livro “As cores da urbanidade”, da jornalista Lorette Coen. Publicada em português e inglês, a obra será lançada nesta quinta-feira, 27 de abril às 19h, em evento realizado pelo Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A entrada é gratuita.


A autora relata o trabalho sociocultural integrado a um plano de requalificação urbana que acompanha a intervenção do Governo do Estado nos bairros-cota de Cubatão, no âmbito do Programa Serra do Mar. As inúmeras imagens que ilustram o livro foram registradas, ao longo desse processo, pelo Projeto Com Com de comunicação comunitária, que integra o trabalho social da CDHU.


Nos bairros-cota, um pequeno laboratório urbanístico se instalou e as suas experiências são narradas e analisadas no livro. Uma metamorfose ocorre no local: no bairro Cota 200, moradores tornaram-se habitantes de uma vila colorida, decorada e equipada, provida de ruas e espaços públicos, onde antes eram vielas sem infraestrutura. Esses moradores são atores dessa mudança, visível em suas moradias, nas paredes pintadas e nos mosaicos, que espelham sua identidade.


Lorette Coen, que também é ensaísta e curadora de exposições, descreve no livro o processo, as resistências, os obstáculos e as formas da ação. Mostra como um trabalho artístico alimentou e fortaleceu o projeto social, assim como contribuiu para a construção da confiança entre a população e a equipe do projeto estadual.


“Com a realização deste lançamento o MCB se coloca mais uma vez como espaço que centraliza o debate das questões ligadas à urbanização, ocupação do território e cidadania, consolidando sua vocação para os temas em questão”, afirma Miriam Lerner, diretora geral do Museu da Casa Brasileira.


O trabalho técnico social da CDHU junto às comunidades não se limita ao reassentamento das famílias residentes na Serra do Mar. São atividades e projetos voltados à cidadania, cultura, identidade com o espaço habitado, promoção da autonomia e emancipação comunitária, requalificação profissional, geração de renda e sustentabilidade.


A metodologia utilizada está centrada na promoção de ações voltadas à participação e ao engajamento efetivos da população, concretização de espaços de fortalecimento da cidadania e no desenvolvimento sustentável do território. Com a mudança uma nova identidade comunitária, surge e busca-se a valorização da identidade existente das pessoas antes do processo.


Entre os trabalhos desenvolvidos estão os projetos “Agentes Comunitários de Urbanização”, pelo qual são formados interlocutores da comunidade com a CDHU; “Arte nas Cotas”, de oficinas artísticas de pintura, estêncil e mosaico; “ComCom”, que produz programas de rádio, debates, entrevistas e matérias para o jornal da comunidade; “Núcleo de Economia Solidária e Desenvolvimento Local”, que desenvolve atividades de geração de renda; “Cota Viva”, com objetivo de promover ações práticas e educativas de meio ambiente; e “Turismo de Base Comunitária”, voltado à sustentabilidade do novo bairro.

Programa Serra do Mar
O Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar é um dos principais projetos do Governo de São Paulo para promover a conservação, o uso sustentável e a recuperação socioambiental do Parque Estadual da Serra do Mar. Iniciado em 2007, o programa é desenvolvido pelas secretarias estaduais da Habitação e Meio Ambiente e tem como parceiro o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Com um investimento total de U$ 470,1 milhões, a viabilização do projeto foi possível graças à parceria com o BID, que financiou 35% dos recursos, um montante de U$ 162,4 milhões. A contrapartida do Governo de São Paulo e demais parceiros é de U$ 307,7 milhões. A intervenção em Cubatão abrange cerca de 7 mil famílias, num total aproximado de 26 mil moradores em seis núcleos de favela. Até dezembro de 2016, o programa removeu mais de 4 mil famílias de áreas de risco ou de preservação ambiental. Além de novas moradias, a Companhia executa obras de urbanização nos bairros Cota 200 e Pinheiro Miranda, áreas já consolidadas, que beneficiarão quase 2 mil famílias.

27 de abril, quinta-feira às 19h30 – entrada gratuita

Realização: MCB e CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo e Substancial

FICHACNICA
As cores da urbanidade
Autora: Lorette Coen e Projeto Com Com / CDHU
Editora: Ipisis Gráfica e Editora
Número de páginas: 236