« VOLTAR

MOSTRA | Sottsass Olivetti Synthesis

No ano do centenário de nascimento do arquiteto e designer Ettore Sottsass (1917-2007), uma parceria entre o Istituto Italiano di Cultura de São Paulo e o Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, traz ao país a exposição Sottsass Olivetti Synthesis. Trata-se da primeira mostra dedicada à linha de móveis e objetos para escritório Synthesis 45, apresentada pela fábrica Olivetti em 1972 e desenhada por Ettore Sottsass (1917-2007), mundialmente conhecido pela sua atuação frente ao grupo pós-moderno Memphis (1981-1987). A abertura será dia 28 de março, com entrada gratuita, e o evento segue em cartaz no Museu da Casa Brasileira até o dia 14 de maio.

“É com imenso prazer que o Istituto Italiano di Cultura apresenta em São Paulo, uma metrópole que ditou, como poucas, o ritmo da modernidade, ‘Sottsass Olivetti Synthesis’, uma emblemática exposição do extraordinário e bem-sucedido percurso do design italiano e, ao mesmo tempo, uma homenagem a um dos mais geniais intérpretes do estilo italiano, que se tornou familiar no cenário mundial”, afirma Renato Poma, diretor do IIC, instituição responsável por trazer a mostra ao Brasil.

Segundo a diretora geral do MCB Miriam Lerner, “as parcerias internacionais garantem maior diversidade de programação expositiva, consolidando a instituição em suas áreas de vocação, design, arquitetura e correlatos. Nesse caso, é praticamente impossível pensar no design brasileiro sem considerarmos as influências conceituais decorrentes da criação italiana”.

A exposição chega a São Paulo após uma primeira exibição em maio de 2016, durante a XV Bienal de Arquitetura de Veneza, no showroom da Olivetti localizado na Praça de São Marcos e projetado por Carlo Scarpa em 1958. A mostra apresenta ampla ambientação gráfica a partir dos catálogos do sistema modular, trazendo em torno de 50 peças, dentre as quais: mesas de trabalho, cadeiras, arquivos, máquinas de escrever, mesas de apoio, além de acessórios como cabideiros, porta-guarda-chuvas, lixeiras, cinzeiros e porta-canetas, todos originais da época produzidos na sede Olivetti Synthesis de Massa Carrara, na Toscana, Itália.

Na realização de Synthesis 45, Sottsass e seus colaboradores – nomes como Perry King, Albert Leclerc, Bruno Scagliola, Tiger Umeda e Jane Young – redesenham a “paisagem do trabalho”, criando um modelo em que a um sistema modular se associa uma maior flexibilidade de arranjos e o respeito pela liberdade do indivíduo. Inaugura-se, assim, uma introdução à pós-modernidade na arquitetura de interiores, fruto de um rigor racionalista associado à estética transgressiva da pop-art. “Foi uma proposta, ainda para os tempos de trabalho não digitalizado como hoje, que apresentou uma nova estética para escritórios abertos, formalmente mais descontraída e colorida que os sistemas existentes até então”, observa Giancarlo Latorraca, arquiteto e diretor técnico do MCB.

O nome para a série de móveis Synthesis 45 decorre de um sistema modular padronizado a partir da unidade de 45 centímetros. O desenvolvimento desse padrão e outros detalhes da linha são explorados no filme “Olivetti Syntheses serie 45/80”, apresentado pelo próprio Sottsass e exibido na mostra. A exposição traz também uma série de imagens de escritórios feitas pelo fotógrafo Gabriele Basilico (1944-2013), um dos mais célebres profissionais do mundo no registro arquitetônico.

Sottsass Olivetti Synthesis tem curadoria de Marco Meneguzzo, crítico de arte e professor de História da Arte Contemporânea na Accademia di Belle Arti de Brera, Alberto Saibene, historiador da cultura, cineasta e documentarista, e Enrico Morteo, arquiteto, historiador e crítico de design e arquitetura. Morteo foi também curador de outra importante mostra realizada através da parceria entre MCB e o IIC em 2008, a “Roberto Sambonet – do Brasil ao Design”, apresentando a extensa e transversal obra do designer italiano do pós-guerra, que viveu um período no Brasil tendo, inclusive, colaborado com o primeiro Masp de 1947.

Os curadores estarão presentes na abertura da exposição, que se insere no calendário do Italian Design Day, uma iniciativa promovida pelo Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional da Itália para comemorar a excelência do design italiano no mundo inteiro. O Italian Design Day ocorre paralelamente à primeira jornada da 56ª edição do Salão do Móvel de Milão, de 4 a 9 de abril.