« VOLTAR

MOSTRA | PIONEIROS DO DESIGN BRASILEIRO: ANÍSIO CAMPOS

Imagens de carros criados de forma quase artesanal estacionam em um painel expositivo da 4ª edição da série Pioneiros do design brasileiro, que homenageia Anísio Campos, designer brasileiro e um dos grandes protagonistas da história do automóvel no Brasil. A série é realizada pelo Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e sua abertura ocorreu na ocasião das aberturas das exposições 30º Prêmio Design MCB e Coleção MCB – novas doações, no dia 24 de novembro.

Responsável pela criação de mais de quinze automóveis entre 1960 e 2005, Anísio Campos se inspirou a desenhar um automóvel genuinamente nacional quando integrou o seleto grupo de pilotos profissionais que correram durante os anos 1950 e 1960. Deste universo, brotaram os primeiros de seus muitos projetos de desenho de carroceria, o Carcará (1964/65) e AC Biposto (1968).

O painel expositivo que compõe esta edição de Pioneiros do design brasileiro apresenta imagens e descrições dos automóveis projetados por Anísio, além de uma breve biografia do designer. No hall do Museu, estará exposto um modelo original do 828, produzido pela Dacon em 1982. Com apenas 2,70 m de comprimento, o carro antecipou em décadas a tendência de carros compactos.

Fechando a linha do tempo, o painel traz uma maquete de seu último projeto, o carro 012.

Com a iniciativa Pioneiros do design brasileiro, que já homenageou os profissionais Fábio Alvim, Luciano Deviá e Fulvio Nanni, o MCB pretende resgatar trajetórias individuais marcantes. “Esta série reconhece e valoriza os principais designers nacionais, em especial os pioneiros, que ainda hoje são desconhecidos do público”, explica Miriam Lerner, diretora geral do MCB. “A pesquisa e difusão sobre essas figuras icônicas são essenciais para o desenvolvimento do design no país.”

Sobre Anísio Campos
Designer paulistano de carros brasileiros, Anísio Campos foi um dos grandes protagonistas da história do automóvel no Brasil, responsável pela criação de forma quase artesanal de mais de quinze automóveis, entre 1960 e 2005. Ao integrar o seleto grupo de pilotos profissionais que correram nos anos 1950 e 1960 pelas fábricas de automóveis recém instaladas no Brasil, nasceu o sonho de desenhar o automóvel genuinamente nacional. Assim, ele começou a projetar desenhos de carroceria, como o Carcará (1964/65) e o AC Biposto (1968). Além de carros de competição, Anísio também projetou automóveis urbanos. São de sua autoria o Puma GT DKW (1965/66), pela Puma; o Escorpion Ergo-Cabine (1985/86) e o Topazzio (1987/88), pela Engerauto; o 828 (1982), o PAG (1984), o Nick (1988/89) e o Chubby (1989/90), pela Dacon. Também são de Anísio Campos os projetos do primeiro buggy brasileiro, o Tropí (1970), que ficou conhecido pelo nome da fábrica de escapamentos que se encarregou de produzi-lo e comercializá-lo, a Kadron, e os protótipos dos compactos high tech 828/2 e o mock-up 012 (2005) desenvolvidos para a empresa Óbvio!.

Pioneiros do design brasileiro
Pelo quarto ano consecutivo, o Museu da Casa Brasileira traz junto à abertura da edição do Prêmio Design MCB o painel histórico Pioneiros do design brasileiro, destacando duas pontas na linha do tempo do design brasileiro: a documentação do passado (ainda que recente) e um recorte do presente, selecionado anualmente pela premiação do Museu. O primeiro painel, em 2013, resgatou a obra do designer Fábio Alvim (1944-1993), o segundo, em 2014, prestou homenagem ao arquiteto e designer Luciano Deviá (1943-2014) e o terceiro, em 2015, trouxe a obra de Fulvio Nanni (1952-1995), um dos precursores do design de autor nos anos 1980 no Brasil.