« VOLTAR

Hugo França | ação de produção de mobiliário

O artista Hugo França realiza no Jardim MCB a transformação de três árvores condenadas em esculturas mobiliárias. A ação ja foi realizada em outros locais como o Parque Ibirapuera (São Paulo) e o Museu do Açude (Rio de Janeiro). Dividida em dois momentos, com duração de três horas cada, faz parte da programação de atividades da exposição Hugo França: Escalas em contraste, em cartaz de 13 de agosto a 16 de outubro, e da Virada Sustentável no MCB.

27 de agosto, sábado às 10h e às 14h – entrada gratuita (sujeita à lotação)

Sobre Hugo França
Hugo França nasceu em Porto Alegre, em 1954. Em busca de uma vida mais próxima da natureza, mudou-se para Trancoso, onde viveu por 15 anos. Lá, percebeu o grau de desperdício na extração e uso da madeira, vivência que pautou seu trabalho. Desde o final dos anos 1980, desenvolve “esculturas mobiliárias”, expressão usada primeiramente pela crítica Ethel Leon e adotada pelo designer por sua precisão em descrever a produção que ele executa a partir de resíduos florestais e urbanos – árvores condenadas naturalmente, por ação das intempéries ou pela ação do homem.