« VOLTAR

Palestra | Apresentação da 21ª exposição internacional triennale di milano

O Ministro das Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, e o Presidente do Triennale Design Museum, professor Arturo Dell’Acqua Bellavitis, estarão no Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, para apresentar as possibilidades de participação na 21ª Exposição Internacional da Triennale di Milano, no dia 4 de novembro, quarta-feira às 16h30, com entrada gratuita. Realizado em parceria com o Instituto Italiano de Cultura de São Paulo e apoio da Embaixada da Itália em Brasília e do Consulado Geral da Itália em São Paulo, a palestra é voltada aos profissionais de design, instituições públicas e privadas e estudantes.

Referência para os designers do mundo inteiro, a Triennale di Milano terá sua próxima edição dedicada aos desafios do mundo contemporâneo, suas contradições, incoerências e incertezas, com a proposta de apresentar os fundamentos da cultura do futuro. A exposição acontecerá no museu homônimo, localizado em Milão, norte da Itália, e dedicado ao design contemporâneo italiano, planejamento urbano, arquitetura, música e artes de mídia, enfatizando a relação entre arte e indústria.

Sobre Paolo Gentiloni
Paolo Gentiloni é um político italiano, membro do Partido Democrata e Ministro das Relações Exteriores desde 31 de outubro de 2014. Foi um dos 45 membros do comitê de fundação do Partido Democrata, em 2007, formado pela união dos socialistas democráticos, Democratas de Esquerda e dos cristãos de esquerda.

Sobre Arturo Dell’Acqua Bellavitis
Arquiteto natural de Milão, Arturo Dell’Acqua Bellavitis é Presidente do Triennale Design Museum e professor titular de Desenho Industrial da Escola de Design da Politécnica de Milão, onde ocupa o cargo de dirigente. Especialista da Comissão Cultural da Comunidade Europeia para a organização da rede universitária europeia para as questões do Design, ele contribuiu para a criação do curso superior em Desenho Industrial do da Politécnica de Milão e do Doutorado de Pesquisa em Arquitetura de Interiores. Também ministrou cursos em diversas cidades pelo mundo, como Copenhague, Helsinque, Orleans, Oslo, Barcelona, Montreal, São Paulo, Buenos Aires, Atenas, Roterdã, Delft, Amsterdã, Shangai, Pequim e Melbourne. Autor de ensaios e relações para conferências e seminários e publicou, entre outros títulos: “Storia e cultura dell’arredo per un controllo dell’habitat”, “Spazio e oggetto” (Cusl) e “Ipotesi tardo-contemporanee. Spazitra agonia e mutazione” (Franco Angeli Editore).

Sobre o Instituto Italiano de Cultura
Não apenas como vitrine da Itália e fonte de informações atualizadas, mas também como centro propulsor de iniciativas e atividades de cooperação cultural, o Instituto Italiano de Cultura torna-se ponto de referência essencial para as coletividades italianas no exterior e para o crescente pedido de cultura italiana que se registra em todo o mundo. De suporte à atividade realizada pelas Embaixadas e Consulados, os 90 Institutos Italianos de Cultura espalhados pelo mundo individuam os meios mais apropriados para promover a imagem da Itália como centro de produção, conservação e difusão cultural desde a época clássica até hoje, organizando eventos culturais em vários setores: arte, música, cinema, teatro, dança, moda, design, fotografia, entre outros.