« VOLTAR

DEBATE E LANÇAMENTO | CONVERSAS SOBRE DESIGN BRASILEIRO: BARAÚNA E LATTOOG

O panorama da produção do design brasileiro de móveis é tema de debate realizado pelo Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo em parceria com a Editora Olhares e a Tororó – nova loja do MCB. Durante o evento “Conversas sobre o design brasileiro” haverá o lançamento dos livros Marcenaria Baraúna: móvel como arquitetura e Lattoog, que contam a trajetória dessas duas empresas de design de mobiliário, a partir das 18h30, quinta-feira dia 6 de julho. A entrada é gratuita.

O debate contará com a participação dos arquitetos e designers da Lattoog, Leo Lattavo e Pedro Moog, além de Marcelo Ferraz, arquiteto e sócio-fundador da Marcenaria Baraúna e do escritório Brasil Arquitetura, Mina Hugerth, autora e organizadora do livro que celebra os 30 anos da Baraúna, e Ethel Leon, autora de um dos textos críticos desta publicação.

A partir dos relatos sobre a trajetória das empresas, os participantes debaterão o design brasileiro de mobiliário, além de falar sobre as características de suas cadeias produtivas nas esferas industrial e artesanal.

Criada em 1986 pelos arquitetos Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz e Marcelo Suzuki, em atividade paralela e complementar ao escritório Brasil Arquitetura, a Marcenaria Baraúna é uma das pioneiras na retomada da criação e produção de móveis de design autoral no Brasil. Ao completar 30 anos de atividades, tem sua obra publicada em livro que conta detalhes dessa trajetória e dá ao leitor a dimensão de sua relevância no design brasileiro contemporâneo.

Com um texto cuidadoso, a autora e organizadora Mina W. Hugerth conta a história da Baraúna, caracteriza suas principais vertentes conceituais e de inspiração, comentando cada linha de produtos. O título escolhido, “móvel como arquitetura”, é frequentemente utilizado para definir a empresa. A relação de respeito ao trabalho de marcenaria é valorizada pelo em ensaio fotográfico de Bob Wolfenson, que apresenta os marceneiros da empresa em retratos e em seu ambiente de trabalho. O livro conta ainda com textos críticos de Mariana Wilderom, Ethel Leon e do crítico de design português Frederico Duarte, com reflexões que levam o leitor a uma visão ampla sobre a história recente da criação em design e a produção brasileira de mobiliário.

“Lattoog” celebra os dez anos de existência da empresa que, muito além de ser um estúdio de design de móveis, é uma proposta de livre experimentação em torno de temas ligados à cultura brasileira e, particularmente, à carioca. O trabalho do estúdio é apresentado na publicação por diferentes recortes, como a trajetória de seus designers, as primeiras interações com o segmento, suas linhas de raciocínio criativo, a visão da produção por tipologia e em linha cronológica, além da descrição dos processos construtivos, dos croquis ao produto final.

Realização: MCB, Editora Olhares, Tororó – nova loja do Museu da Casa Brasileira