« VOLTAR

Curso Branding e Cultura, com André Stolarski

O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, organiza entre os dias 11 e 25 de setembro o curso Branding e Cultura, com André Stolarski, coordenador de comunicação da Fundação Bienal de São Paulo. Inédito na capital paulista, o curso é dividido em três módulos de 2h nos quais são abordados temas como planejamento estratégico de marca; relações entre design e marketing, e entre cultura e mercado; economia criativa; identidade cultural, entre outros.

“A relação entre branding e cultura é marcada por mal-entendidos de ambas as partes. Enquanto muitos profissionais de branding veem a cultura simplesmente como um mercado esvaziado de recursos ou oportunidades de negócio, diversos profissionais da cultura veem o branding como uma intromissão espúria do pensamento capitalista em um âmbito por excelência destacado e avesso às questões de mercado”, afirma Stolarski. “Contudo, as relações entre os dois são muito mais íntimas do que se imagina, a ponto de serem capazes de redefinir ambos os campos de atuação. Com o apoio de alguns estudos de caso, o curso Branding e Cultura pretende investigar esse tenso embate a partir de análises constitutivas de ambos os conceitos, demonstrando que uma visão integrada é fundamental para combater posturas retrógradas, que ameaçam nublar uma visão mais madura das perspectivas para as iniciativas culturais no país.”

Aula 1 – Dia 11/09
Conceitos e princípios fundamentais de marca; breve história do planejamento estratégico de marca; as relações entre design e marketing; a evolução do capitalismo no século XX e a transformação do branding em uma disciplina cultural.

Aula 2 – Dia 20/09
A cultura e suas concepções, da antropologia ao mercado cultural; da indústria cultural para as massas à cauda longa da economia criativa; a tensa relação entre arte e cultura; a cultura como batalha sígnica entre instâncias de poder; a cultura como identidade e marca na era das relações líquidas.

Aula 3 – Dia 25/09
Os impasses dos modelos de sustentação das atividades culturais no Brasil; os paradoxos das leis de incentivo; a mecânica do branding e as possibilidades de amadurecimento da relação entre cultura e mercado.

Sobre André Stolarski
André Stolarski, 42, é mestre em Arquitetura e Urbanismo pela FAU USP. Dirigiu a área de design do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro de 1998 a 2000. Em 2002, associou-se à Tecnopop, empresa que desenvolve soluções integradas de branding e design para a gestão de marcas culturais, eleita Empresa de Design dos anos de 2007 e 2009 pelo Prêmio Colunistas. Lecionou na ESDI/UERJ e na ESPM RJ de 2006 a 2008. Como membro do Conselho Editorial da coleção de design da editora Cosac Naify, traduziu os livros “Elementos do estilo tipográfico”, “Pensar com tipos” e “O ABC da Bauhaus”. É Coordenador de Comunicação da Fundação Bienal de São Paulo. Possui diversos trabalhos premiados no Brasil e no exterior.