carregando...

Blog / Blog dos educadores

  • mês
  • Dezembro
  • Novembro
  • Outubro
  • Setembro
  • Agosto
  • Julho
  • Junho
  • Maio
  • Abril
  • Março
  • Fevereiro
  • Janeiro
  • ano
  • 2017

Estudo para Manifesto

Estudo para Manifesto

O que é o educativo de um museu?
Qual a sua função?
Qual é o papel do educador?
Imersos nessas perguntas criamos um texto coletivo, em construção, resposta provisória a essas inquietações e a outras mais.

DESENHO SUA CASA

DESENHO SUA CASA

As pessoas que passam em frente ao museu são convidadas a mergulhar em suas memórias para relembrar uma casa que foi continente de suas histórias. É curioso que passamos nossas vidas habitando diferentes casas. De que maneira estas casas continuam habitando em nós?
Um artista é convidado a desenhar de ouvido a casa descrita. O que ocorre é uma conversa que se faz desafiadora tanto para o desenhista quanto para aquele que evoca a casa, pois ambos se colocam no lugar de quem passeia pelo espaço. O primeiro, para conhecê-la, o segundo, para reconhecê-la.

CAPS ITAIM

CAPS ITAIM

Os encontros no jardim interno convidam todos que passam pelo caps a se envolverem, na frotagem, no bordado coletivo, no convívio.

CASA BORDADA | OFICINA NA CALÇADA

CASA BORDADA | OFICINA NA CALÇADA

Quer dar um ponto? Esta pergunta, que soa um tanto inusitada, é feita para todos que passam na calçada e param no ponto de ônibus em frente ao Museu da Casa Brasileira. As pessoas olham e demoram um pouco para entender… Bordar? Na rua?

Fora da Casinha

Fora da Casinha

Os encontros da parceria com o CIAM Aldeia Esperança foram propostos como expedições. ‘Sair de casa’. Passear.
Entre abril e junho, visitamos o acervo do MASP, a exposição Design na Aviação Brasileira no MCB e também o Parque do Povo.

QUE OBJETO É ESSE? | OFICINA NA CALÇADA

QUE OBJETO É ESSE? | OFICINA NA CALÇADA

A oficina “Que objeto é esse?" acontece na calçada do MCB. Embaixo da árvore, em um círculo formado com cadeiras, as pessoas são convidadas a sentar e colocar um abafador de som nas orelhas. Recebem lápis, caneta, papel, acetato, isto é, materiais para desenhar. São propostas de desenho a partir da observação de objetos cotidianos, muitos deles relacionados às mostras em cartaz no museu ou com o acervo. São destinadas a quem quiser interromper o fluxo cotidiano para desenhar, enfim, ao público passante na calçada da Avenida Faria Lima.

ERA UMA CASA MUITO ENGRAÇADA | GRUPO DE ESTUDOS

ERA UMA CASA MUITO ENGRAÇADA | GRUPO DE ESTUDOS

O Grupo de Estudos “Era uma casa muito engraçada” se reúne no Museu da Casa Brasileira todas às quartas-feiras, das 19h às 21h, para discutir sobre a primeira infância.

A proposta do grupo é aprofundar saberes, ler e discutir textos, trocar experiências, compartilhar vivências e memórias da infância, assistir vídeos, analisar fotografias, para a partir de alguns encontros criar coletivamente oficinas para bebês e crianças até 3 anos.

A cada mês, as inscrições são abertas para novos participantes e um tema diferente é abordado. O primeiro foco de investigação foi Natureza e ambiente. O grupo resgatou experiências da infância junto a natureza, leu textos sobre o assunto, conversou com o educador André Reinach para aprofundar as ideias inventivas das crianças sobre ecologia. Para concluir os estudos sobre este tema e propor experiências dos pequenos junto as famílias, criou um ambiente de contato com pedras, folhas, sementes, conchas, terra e água.

Experimentando Design | Foguetes Espaciais

Experimentando Design | Foguetes Espaciais

Ao longo da exposição Design na Aviação Brasileira acontecem oficinas gratuitas no espaço do museu e nas escolas com as quais o Educativo MCB possui projetos de parceria continuada, inspiradas nos Design Challenges, (desafios de design) atividades da empresa Boeing pensadas para estudantes. Esses desafios convidam o participante a sonhar, inventar, refletir e experimentar soluções tecnológicas para o futuro, através de materiais simples, comuns e de uso cotidiano.

As palavras e as casas | Oficina na Calçada

As palavras e as casas | Oficina na Calçada

Nesta oficina, convidar as pessoas para partilhar suas histórias faz parte de um ritual. Ouvimos sobre comidas, cheiros, brincadeiras, lembranças de pessoas que já se foram, sonhos de lugares onde gostariam de morar. Uma escuta atenta e sensível para vozes singulares que se expressam no meio da multidão.

CASA ESTAMPADA | OFICINA NA CALÇADA

CASA ESTAMPADA | OFICINA NA CALÇADA

Atuar na rua, reinventar o cotidiano e convidar as pessoas a fazer o mesmo. O caráter performativo das OFICINAS NA CALÇADA colocam uma pequena pedra na engrenagem do cotidiano. Interrompem os fluxos mecânicos para inventar um espaço de convívio.