fechar
home
Produto
Cartaz
Categoria
Sobre o 12° Prêmio Design MCB
Em sua 12ª edição, o Prêmio Design Museu da Casa Brasileira recebeu um total de 250 projetos. As inscrições cresceram 33% com relação à última edição. Como de hábito, a categoria de mobiliário residencial foi a que apresentou uma participação maior com 112 inscritos (45%); seguido por iluminação com 42 (17%); utensílios domésticos também com 42 (17%); têxteis e revestimentos com 6 (2,5%); equipamentos eletro-eletrônicos com 9 (3,5%); equipamentos de construção com 14 (5,5%); ensaios críticos com 5 (2%) e protótipos com 20 (7,5%).
Na segunda fase do julgamento, realizada em 13 de outubro, o júri examinou um total de 65 produtos assim distribuídos: 25 em mobiliário residencial, 10 em iluminação, 12 em utensílios domésticos, 1 em têxteis e revestimentos, 7 em equipamentos eletro-eletrônicos, 5 em equipamentos de construção e 5 em ensaios críticos.
O júri, formado por designers com notório saber, revelou uma preocupação sobretudo com a valorização do desenho industrial, da tecnologia aplicada e dos detalhes, considerando mesmo aqueles casos em que a produção industrial era em pequena escala. Desta forma, os produtos já industrializados ou industrializáveis ganharam os prêmios e as menções honrosas. Esta atitude marcou o desejo do júri de avalizar o desenho industrial feito no Brasil.
Sérgio Rodrigues, designer com uma produção muito admirada e um dos jurados desta edição, declarou para o jornal Folha de São Paulo que "a premiação é muito importante para mostrar aos industriais que o design brasileiro está evoluindo. O pessoal está batendo a cabeça, como eu também dei cabeçadas no início, mas continua a lutar e procura não copiar".
Os classificados em primeiro lugar receberam prêmios no valor de R$ 2.000,00 distribuídos pela Secretaria de Estado da Cultura. Além disso, a empresa de móveis Forma, ofereceu também aos primeiros colocados viagens para Milão, com tudo pago, durante a realização do Salão Internacional da Feira do Móvel do próximo ano. Este ano foi criada a categoria protótipo, que engloba móveis, objetos, equipamentos e luminárias ainda não produzidos comercialmente. O projeto da exposição foi desenvolvido pelo arquiteto Ernesto Tuneu. A comunicação visual das diversas etapas do prêmio foi criada pelo arquiteto César Hirata.
Nesta edição, o Museu prestou uma homenagem ao arquiteto Sérgio Rodrigues, um dos mais destacados designers de móveis do país. Foi uma singela retrospectiva do seu trabalho, com mobiliário e fotografias do arquiteto. Um banco eletrônico instalado na sala forneceu informações ao público a respeito de sua obra.

Patrocínio: Forma, Revista Projeto Design