fechar
home
Concurso do Cartaz 26º Prêmio Design
Com inscrições abertas entre 2 e 28 de maio, o Concurso do cartaz desafiou participantes de todo o país, profissionais ou não, a criarem a principal peça de divulgação do Prêmio Design MCB. Os 792 cartazes inscritos foram avaliados pela comissão julgadora formada por Chico Homem de Melo, Claudia Warrak, Eliane Stephan, Giovanni Vannucchi, Tony de Marco e Zélio Alves Pinto, com coordenação de Claudio Rocha. Conheça melhor a comissão julgadora no link [júri].

O resultado pode ser conferido abaixo. A peça eleita será impressa pelo MCB em tiragem especial e distribuída por todo o país. Seu autor receberá prêmio de R$3mil e terá posteriormente um contrato no valor de R$5mil, para a criação de outras peças gráficas da premiação, como convites, banners, camisetas, adesivos e anúncios. Além do vencedor, o júri também escolheu os cartazes finalistas, que farão parte da exposição 26º Prêmio Design, em exibição a partir de 22 de novembro, no Museu da Casa Brasileira. Seus autores, um por número de inscrição, serão prestigiados com um curso exclusivo na Oficina Tipográfica São Paulo. Mais informações em breve.

Doze inscritos no Concurso do cartaz desta edição poderão conhecer o parque gráfico da Editora Abril, em São Paulo. A visita oferece a oportunidade de acompanhar processos de impressão e acabamento de revistas que circulam por todo o país. Um dos destaques é a rotogravura. Confira no link [ações especiais] mais informações sobre como participar.

Confira abaixo o texto do júri e os destaques desse ano. O MCB agradece a participação e desempenho de todos e convida para o Concurso do produto, cujas inscrições estarão abertas em agosto. A retirada dos cartazes não selecionados poderá ser realizada entre 19 de junho e 4 de julho.

TEXTO DO JÚRI
Na seleção dos cartazes foram considerados os critérios definidos a priori pelo regulamento (clareza de comunicação, impacto visual, originalidade e viabilidade técnica), que em conjunto englobam as qualidades inerentes a uma boa peça de design gráfico. Em poucas palavras, o cartaz vencedor, as duas menções honrosas e os nove cartazes selecionados contêm design.

Crédito: Mariana Chama

Seguindo com o compromisso de estimular a produção de cartazes no país, o MCB propõe nesta edição do concurso a realização de uma mostra mais ampla, com uma seleção mais abrangente de cartazes. Essa seleção tem caráter didático e reúne 22 cartazes que passaram pela triagem inicial entre os 792 trabalhos inscritos, mas não figuram entre os finalistas. São peças que se destacaram, com soluções de linguagem diversificadas, ainda que respondam a temas recorrentes. Veja a seleção no link [seleção +22].

CARTAZES FINALISTAS

Glauco Diogenes, do SuperNova®,
com colaboração de Paola Lopes (ilustradora)
Diego Fagnani Sanchez Molina e Alexandre Braceiro

Marco Antonio Ribeiro Alves, Clarice Borian, Fernando Uehara e Olivia Bartolomei, do BUMMUB+Clarice Borian
Catarina Bessell, Maira Martines da Costa e Lívia Miyadaira Ito

Cassios Gabardo
Renato Leal

Thiago Antônio Martins Alves Pereira
Denis Moses, do Estado Criativo

Luciane Vieira Barbosa

Menções honrosas
O júri decidiu conceder duas menções honrosas, escolhidas entre os 12 trabalhos finalistas. Esses dois trabalhos se apoiam no mesmo ponto - ressaltar o algarismo 26, alusivo à edição do prêmio - mas trazem soluções diametralmente opostas. Enquanto um adota a imagem fotográfica de um pregador, ícone do design atemporal, com uso de trucagem digital para inserir o algarismo, o outro remete ao projeto de design, em um cartaz-objeto modular, que se transforma em luminária e explora o efeito de luz e sombra para representar o número 26. Porém, os dois resolvem a composição com o mesmo rigor estético. Harmonizam os elementos e valorizam, cada um a seu modo, a ideia primordial do cartaz, seja pela imagem oferecida em close-up, no primeiro caso, seja pela manipulação da grade construtiva, no segundo.

Gabriela Mombach e Casemiro Estanislau Grabias Junior
Renato Saes, André Cruz e Eric Duran, do André Cruz Design & Idéias

1° LUGAR
O cartaz "USE" foi escolhido para divulgar a premiação de design do MCB por apresentar uma solução absoluta, ao extrair da palavra MUSEU uma premissa fundamental de todo objeto de design: a sua usabilidade. Nesse sentido, o cartaz, visto também como objeto de design, explora a síntese visual, por meio de uma intensa relação de contraste entre o preto e o (quase) branco.

O interesse da composição, com a palavra USE isolada em uma grande área de silêncio visual, leva à busca e descoberta das demais informações, apenas insinuadas. Uma segunda leitura, mais atenta, oferece as respostas, impossíveis de serem obtidas em um relance visual. O cartaz convida, assim, à permanência do olhar.

A tipografia atua como protagonista. A fonte Helvetica, com suas formas puras, remonta a um período da história do design tipográfico gráfico no qual todos os elementos supérfluos foram suprimidos, em favor da eficiência estética e de comunicação.

Em termos de produção gráfica, o projeto permite o uso de recursos técnicos específicos para a solução das diversas peças que compõem a identidade visual do Prêmio, a começar pelo cartaz, passando pela capa do catálogo, camiseta, convite e demais itens de divulgação, impressos ou eletrônicos.

Diogo Damasio Gomes da Silva e Diego Silva Ribeiro, do Oficina Free, com colaboração de Camila Picolo (fotografia protótipo cartaz) e Marcella Aquila (consultoria em diagramação)