home
o museu
exposições
prêmio design
espetáculos
debates e palestras
educativo
arquivo ernani silva bruno
notícias
agenda
parceiros
sala de imprensa
fale conosco receba nossas newsletters
endereço
agenda
 Lançamento do Livro “Iêda Marques – Lembranceiras, imaginário e realidade”



“Lembranceiras, imaginário e realidade” revela em prosa e imagens um olhar poético sobre atividades cotidianas, as festas de Reis, as brincadeiras infantis e paisagens poucos conhecidas da Chapada Diamantina, na Bahia. O livro, editado pela Solisluna Editora com apoio do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, reúne fotografias feitas entre as décadas de 80 e os dias atuais, sem capítulos, nem amarras, convidando o leitor a um mergulho sensorial em cada imagem vista.

“É um trabalho honesto, verdadeiro e profundo, que revela-nos uma beleza sem tamanho dos povos do sertão”, avaliam os editores do livro, Enéas Guerra e Valéria Pergentino, que complementam: “sua arte fotográfica extrapola qualquer tratado antropológico, mostrando imagens que retratam a realidade de uma região e seus habitantes, a Chapada Diamantina, cuja beleza precisa ser mais bem cuidada e protegida.”

Iêda Marques

Vencedora do Prêmio Marc Ferrez de Fotografia (Funarte/MinC), em 1998, Iêda Marques tem fotos nos acervos do Museu de Arte de São Paulo - Coleção MASP/Pirelli e do Museu da Casa Brasileira. Em 2009, a fotógrafa realizou sua primeira exposição individual, “Luz do Interior”, que incluía uma instalação com monóculos, instrumento muito usado por ela para mostrar as fotografias às comunidades retratadas.

Participando da exposição coletiva “Casas do Brasil” (2006), no Museu da Casa Brasileira, ela apresentou seus registros de moradias no interior da Bahia. As mostras “Novas Travessias – Contemporary Photography in Brazil”, “Eternal Feminine Plural”, “Mujeres vistas por Mujeres” levaram seu trabalho para a Europa, EUA, e vários países da América Latina. Ativista ambiental desde a década de 70, Iêda colocou a fotografia a serviço da documentação e difusão da riqueza cultural e natural da Chapada Diamantina, cujo Parque Nacional ela dirigiu entre 2004 e 2005, e do Oeste baiano, com seus biomas característicos: respectivamente a caatinga e o cerrado.
voltar